O que é a afasia?

A afasia é uma perturbação adquirida da linguagem que compromete a funcionalidade comunicativa de um individuo, que se pode manifestar de diferentes formas tais como:

  • Dificuldade em compreender as mensagens orais e escritas (sentem-se como se estivessem num país estrangeiro);
  • Dificuldade em dizer o nome dos objetos do dia a dia, o nome das pessoas, o próprio nome (troca os nomes, parece não se lembrar dos nomes, diz palavras “estranhas”);
  • Dificuldade em comunicar através da fala, de gestos, da escrita.

Causas


A afasia é consequência de uma lesão cerebral (acidentes vasculares cerebrais - mais comuns-, rutura de aneurismas, traumatismos crânio encefálicos, entre outras) e varia de pessoa para pessoa consoante a localização e extensão da lesão.

Tratamento

A afasia não se trata através de medicação mas pode ser atenuada através de estimulação terapêutica.

O Terapeuta da fala é o técnico responsável pela avaliação e intervenção nos défices linguísticos, porém, a afasia não deve ser considerada apenas uma alteração da linguagem mas sim uma perturbação que compromete a comunicação entre duas pessoas.

O Terapeuta da fala pode e deve realizar intervenção ao nível da linguagem mas, mais do que isso, deve dotar o individuo da capacidade para utilizar uma comunicação multimodal (gestos, imagens, escrita, expressões faciais).

O objetivo primordial é tornar a comunicação funcional, seja de que forma for. A fala é apenas mais uma forma de comunicar e, nestes casos, o importante é transmitir uma mensagem.

Em casos mais leves, os utentes podem ficar apenas com algumas sequelas linguísticas e serem comunicadores, totalmente, competentes pela via oral, porém, em determinados casos, voltar a falar pode ser uma exigência, imposta pela sociedade, muito difícil de alcançar.

O prognóstico irá depender de inúmeros fatores tais como: localização e extensão da lesão, idade do utente, motivação, personalidade pré mórbida, antecedentes pessoais.

Conselhos para comunicar com um individuo com afasia

Infelizmente, a nossa sociedade, ainda, se encontra pouco desperta para estas alterações de comunicação não havendo sequer tempo para tentar ouvir e/ou compreender o que um individuo com afasia tem para pedir ou para dizer.

Com algumas orientações podemos tornar a comunicação mais acessível, portanto, deve:

  • Ter tempo para ouvir!
  • Falar frente a frente
  • Falar um assunto de cada vez
  • Procurar um local com pouco ruído
  • Ter um papel à mão para escrever as palavras importantes da sua conversa, com letras grandes, para que o individuo consiga compreender o que lhe está a dizer;
  • Usar desenhos, mapas, imagens, gestos (usar a internet do telemóvel pode ser um ótimo recurso)
  • Evitar pedir para repetir palavras pois vai frustrá-lo e não o vai tornar mais funcional.